sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Matilde da Ilha de Tacatu

Esse é meu penúltimo livro, publicado em março de 2011 pela Editora Callis (SP), com umas ilustrações de encher os olhos da Taline Schubach. É uma metáfora a respeito das fronteiras que separam o mundo e as pessoas. Eu indico =)

Matilde 2

(Eu fico aqui pensando com os meus botões em como certos conceitos são persistentes. Froteiras não existem, são imaginárias. E quanto ainda se sofre por causa delas! Quanta gente é discriminada, rejeitada, perseguida por causa dessa bobagem. tsc tsc tsc Será que um dia ainda vamos adquirir uma “consciência planetária” (como defende Edgar Morin)? Ou será que vai precisar que cheguem invasores extra-terrestres pra gente perceber o quanto é diversamente igual?)

_Claudia_

6 comentários:

Anônimo disse...

eu queeeeeeeeeeeeeero! quando vou ter o meu?
bj
Fe

Cibele disse...

Livro muito, muito bom, viu, Clau! E nele você fala pra um público de crianças talvez um pouco maior, né? E isso me faz lembrar que as idades também são territórios. E isso me deu a ideia de outro post.
: *

Claudia Souza disse...

Brigada, Cibele. Elogio vindo de você sei que vem de quem entende da coisa =)
Pois é, eu ando nessas viagens de criança maior. Minha editora até andou me dando um toque sobre isso, alguma coisa de coletânea pra adolescentes. Será?
##
A Matilde funciona melhor pra uma meninada de 8 em diante, acho. Embora essa coisa de idade em literatura seja bem discutível, porque depende do modo como se apresentam os textos a elas. Lembro de ler A Odisséia da Ruth Rocha e outras coisas desse tipo pro Davi muito pequenininho.E ele lembra até hoje de como adorava. Enfim... de-pen-de =)Não dá mesmo pra "territorizar" a coisa.

Claudia Souza disse...

Ou seria melhor territorializar"... boh. Coisa de quem inventa verbo.

Alê disse...

Muito bacana, Claudia.
Já inclui seu livro na nossa interminável (e deliciosa) lista de futuras aquisições. :o)

Concordo que a faixa etária adequada para cada livro depende de várias fatores.

Há pouco tempo, chegou à nós um livro que nem era lá muito legal, mas tinha no verso um texto que deveria constar em todos: tinha a idade indicativa (para nortear os pais) com a ressalva de que a adequação da história depende da maturidade de cada criança.
Bjs!

Claudia Souza disse...

NoUssa, Fefe, agora que vi teu recadinho, desculpa! Podexa que o teu ta guardadinho aqui em casa, viu?

Ale, outro dia num encontro de escritores estavamos discutindo essa coisa de colocar ou nao a idade nos livros e a conclusao foi essa dai mesmo, colocar como indicaçao, uma faixa de idade, com essa ressalva. Esse livro que vcs leram acertou em cheio. Espero que vcs gostem da Matilde! =)

(Esses dias estarei meio sem acentos pq estou em Roma pra Feira da Pequena e Média Editoria, to usando o PC portatil cujo teclado é italiano).

 
BlogBlogs.Com.Br