terça-feira, 1 de setembro de 2009

Pra começar...

Com a filhinha da prima do Marco, Marta, de um ano, descobri que aqui na Italia também fazem aquelas brincadeiras com criancinhas pequenas, tipo:

Janela, janelinha (tocando os olhos)
Porta (boca) campainha (nariz)
peeeemmmmm (apertando o nariz).


Aqui é assim:

Questo è l'occhio bello (este é o olho belo - tocando um olho)
Questo è il suo fratello ( este é o seu irmão - tocando o outro olho)
Questa è la chiesina ( esta é a igrejinha - tocando a boca)
Questi i fratini (estes os fradezinhos - tocando os dentes)
E questa la campanella (ou campana - e este é o sino - tocando o nariz)
Ding dong! (apertando o nariz) =)

Outra com os sentidos, igualmente deliciosa:

Mette il gettone (coloca a moedinha - fingindo que introduz uma moeda no olho da criança)
Schiaccia il bottone ( aperta o botão - nariz)
Giri la manovella (Gira a manivela - girando a orelha)
Esce la caramella! (e sai a bala! (ou caramelo, pra rimar melhor) - fingindo que pega uma balinha da boca da criança).

No repertório de brincadeiras tradicionais, existem umas tantas dedicadas aos muito pequenininhos. Como estas, de rosto, as cadeirinhas de Belém, dos dedos das mãos (mindinho, seu vizinho...), a do homenzinho (nossos dedos médio e indicador) que percorre o braço e encontra a casinha na orelha da criança... e aí vai. Notem que são todas de contato corporal muito leve, embaladas por parlendas doces e delicadas, recitadas em tom de voz quase onírico e muito amoroso.
É essa a proposta da Cultura da Criança pro início da Vida.

_Claudia_

4 comentários:

Cibele Carvalho e Claudia Souza disse...

ôoooo...mas é lindo. Interessante como embora haja um certa universalidade nessas brincadeiras, a cultura local está ali, né? Não é de se estranhar que haja um componente religioso (capelinha, fradezinhos) na brincadeira italiana.
Ci

QUINTEIRAS disse...

Certíssimo, Ci. Aqui essa coisa da religião é um dado cultural fortíssimo, em tudo! Nessas férias eu fui ficando cansada de ver museu e igreja hihihi aí um dia fomos numa cachoeira, eu com as nossas referências mineiras hahaha Aqui, o povo todo sobe uma trilha loooonga AO LADO da cachoeira que é só "pavê" haha e nem dá pra nadar porque com 30 segundos de pé dentro você morre de dor de tão fria (isso no verão) e aí eu perguntei pra uns que desciam: o que que tem lá em cima de tão interessante pratodo mundo subir nesse sol? Adivinha a resposta!! ha ha ha UMA IGREJINHA, claro!! Terra do Papa, minha filha. Enfim, normal que apareça nas brincadeiras esse componente mesmo =)

QUINTEIRAS disse...

Enfim (que prolixa eu tô hoje!rsrsrs) a cultura da criança é um híbrido entre cultura universal (de todas as crianças) com cultura local. Isso a torna ainda mais interessante, né?

Cibele disse...

Ô, muito interessante. E como algumas brincadeiras são milenares e multiculturais, a gente vê que as crianças vão, como as abelhas e os passarinhos, espalhando esses conteúdos por todo lugar.

 
BlogBlogs.Com.Br